"Qual o sentido da vida?" Você provavelmente já deve ter se perguntado isso alguma vez. No entanto, algumas pessoas
acham que essa é uma pergunta sem importância, e saem a viver suas vidas, lutando contra seus desafios como quem abre
caminho entre o mato fechado. Aqui você irá descobrir a importância que tem para as pessoas essa questão, bem como
descobrirá que, para a Psicologia, inclusive, esse assunto poderá ser fundamental.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Hormônios da Felicidade?




Sempre aprendi que a Serotonina (pelo menos a usada no cérebro) seria um neurotransmissor produzido nos Núcleos da Rafe, neurônios cerebrais. Ok, até pode ser que haja muita serotonina sendo produzida no intestino, mas, essa serotonina não consegue entrar no cérebro, pela barreira hematoencefálica. Enfim, não quero me ater a essas desinformações por enquanto. Quero refletir, especificamente, sobre a expressão "hormônios da felicidade".

Seria muito bom se pudéssemos tomar "hormônios" (nem diria que a Serotonina é um hormônio, mas ok) que nos trouxessem felicidade. Do jeito que está escrito nessa tampa de iogurte, parece que, tomando-o, regularizamos nosso intestino, o qual poderia fabricar mais "hormônios da felicidade", tornando-nos felizes. Ohh!! Preciso desse iogurte!! Vou resolver todos os problemas da minha vida!! 

Preciso escrever mais sobre o assunto?
Ok, fico por aqui.

P.S.: Use seu cérebro ao ler tampas de iogurte, não seu intestino. ;) Ah, só mais uma coisa... Serotonina demais pode diminuir muito o desejo sexual. Isso, vai tomando esse iogurte...(risos)

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O Rumo Certo na Vida



Só tenho a dizer uma coisa para a vida:



"Prefiro morrer no caminho certo, a viver no erro."



          Não tenho medo da morte, pois ela chegará de qualquer maneira, e não pedirá permissão para entrar. Tenho medo de não ser feliz enquanto viver. E ser feliz tem a ver com trilhar o caminho certo. Como encontrar esse caminho? Ah, cada um tem o seu, pode apostar. Mas, como encontrar é outra história. Aqui, apenas trato de uma certeza: se encontrares o teu, siga-o, sem olhar para os precipícios que, por ventura, passem-lhe ao lado. Não temas a morte. Vida curta, ou longa, não importa. O que vale é manter-se no rumo.