"Qual o sentido da vida?" Você provavelmente já deve ter se perguntado isso alguma vez. No entanto, algumas pessoas
acham que essa é uma pergunta sem importância, e saem a viver suas vidas, lutando contra seus desafios como quem abre
caminho entre o mato fechado. Aqui você irá descobrir a importância que tem para as pessoas essa questão, bem como
descobrirá que, para a Psicologia, inclusive, esse assunto poderá ser fundamental.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

O Limite entre a Pluralidade de Expressões e os Extremos Viciosos

Acredito na felicidade como uma pluralidade de expresões. Todavia, que seja de forma não radical, não muito extremada. Como acreditava Aristóteles, deve-se afastar dos extremos e aproximar-se de uma mediania, a qual consistiria no comportamento virtuoso. Por outro lado, voltando-se novamente ao ponto da pluralidade de expressões, isso não significa que todos devem ter as mesmas opiniões, ou hábitos muito semelhantes.